Meu Diário
01/04/2024 00h01
ORAÇÃO ABRIL 2024

            - Pai, nesta quaresma que passou fiz uma boa sintonia com o Senhor. A estratégia de associar o jejum ao exercício como forma de garantir a perda de peso diária e manter a barba sem fazer enquanto permanecesse dentro desta meta, serviu muito bem como um dado objetivo para mim e para quem convive comigo. Não é que eu tenha com esse comportamento a intenção de me mostrar superior aos demais, e sim de mostrar que é importante nesses momentos mais significativos da história cristã, fazermos tal sintonia com o Senhor. Mesmo que algumas pessoas tenham ficado amedrontadas com a intensidade dos exercícios que eu fazia quando no dia anterior eu tinha me alimentado em excesso. Não entendiam que isso estava me servindo como lição, pois eu devia controlar a gula, assim como qualquer outro instinto que ameace a minha evolução espiritual. Isso também me serviu como orientação quanto ao meu nível de evolução espiritual, saber que mesmo eu tendo uma boa compreensão da Sua existência, Pai, e do quanto é importante a sintonia que eu possa fazer, principalmente nos momentos de oração, ainda sou muito frágil e carregado de defeitos que não conseguirei corrigir todos eles nesta atual existência. Estou preparado para voltar à esta arena terrena quantas vezes for necessária, sabendo que estarei num nível espiritual mais elevado nas próximas reencarnações. Também quero agradecer, Pai, pela oportunidade que me destes de ouvir as aulas do professor Luiz Sayão e seus colaboradores pelo celular, pois tenho a oportunidade de rever todos os livros da Bíblia de forma coordenada e douta, trazendo muitas informações, reflexões e compreensões que eu ainda não tinha. Até mesmo um pedido que eu sempre faço ao Senhor, de ter mais sabedoria, é justamente agora, neste momento, que estou ouvindo as explicações do professor Sayão quanto ao livro de Provérbios, que entendo que está dentro do pacote de meu aprendizado, os caminhos para eu adquirir a dose de sabedoria extra que tanto desejo. Também recebi como uma forte lição o acidente que provoquei com o carro na BR, percebendo ao tentar acionar o seguro que ele não existia. Sabia logo que ali existia a Sua mão, Pai, querendo me ensinar alguma coisa. De início até pensei ser a caridade, para que eu tentasse a praticar sem tanto julgamento com quem estar pedindo. Acredito que também deve ter um pouco desse sentido, mas o mais importante é a forma de aplicar o tanto do dinheiro que o Senhor permite que eu obtenha. Então, devo aplicar regras mais severas de economia, principalmente ao fazer seguro do carro dentro dos meus limites, como faço com a poupança familiar. Também devo ficar mais tempo em Natal para evitar viagens diárias Natal-Ceará-Mirim e o trabalho com a empresa DoTerra devo cancelar o pedido de todas as pessoas que até agora não se mostram capazes de fazer o trabalho como deve ser feito e fico acumulando despesas e produtos. Farei apenas o meu pedido e irei observando a quem o Senhor envia para mim, quem poderá assumir o trabalho junto comigo sem depender da minha participação financeira, como acontece até agora. Tudo isso Pai, está no meu plano de ação para início imediato... que achas?



            - Sim, filho, vejo que estás bem empenhado em fazer a minha vontade e que estás tendo uma boa compreensão das lições que envio para ti. Mesmo que Eu ainda não sinta uma boa integração tua comigo, mas vejo que estás no caminho certo. Aproveite as lições de sabedoria que estou te enviando através do teu irmão, Luiz Sayão.



Publicado por Sióstio de Lapa em 01/04/2024 às 00h01
 
31/03/2024 00h01
VIAGEM E CAMINHOS

            Podemos refletir em alguns momentos da seguinte forma: quando chegarmos na intimidade com Pai seremos felizes, é claro, mas tivemos que ser infelizes por todo o caminho até lá.



            Mas não é bem assim. Os filhos de Deus que pertencem a família universal, somos felizes até mesmo quando viajamos por estradas difíceis, mais felizes que as pessoas nas estradas fáceis as quais sempre queriam agradar-se e afastar-se do trabalho e da dor.



            Vejamos o exemplo do nosso Mestre enviado pelo Pai. Ele estava sempre no Caminho correto da Verdade. Por este motivo foi julgado parcialmente e condenado injustamente. Sofreu intensamente nos procedimentos da crucificação, mas, acima da dor que estava sofrendo, sua consciência estava em plena felicidade, pois estava cumprindo com perfeição tudo que o Pai pedira a Ele. Este é o sentido da dor que iremos encontrar nos caminhos estreitos.



            A Terra é um lugar de provação para todos que estamos aqui. Mas, as pessoas boas devem suportar as dores mais do que as pessoas más. Assim como Jesus deu o exemplo. Por que deve ser assim?



            Ao longo de toda a árdua e estreita estrada, Deus colocou coisas para ajudar os viajantes, mas o Maligno não se importava se as pessoas em suas estradas largas sofriam ou não.



            Antes de nós conhecermos o Pai, nos comportávamos como animais selvagens, correndo de um lado para outro conforme nossos prazeres pediam, sem realizar nenhum trabalho, e sem ajudar a ninguém.



            Depois que conhecemos o Pai, ele nos tomou pela mão, e como obediência a Ele, com frequência passamos a dizer não a “nós mesmo.



            Lembramos que o Pai nos ofereceu uma grande recompensa se nós concordássemos em ser preparados para ser missionário em Seu Reino. Este é um assunto que depende de nós. O Pai não nos força contra nossa própria vontade. Se alguém não aceita ser treinado, a oferta vai para outra pessoa que tenha maior sensibilidade e gratidão por Sua bondade. Durante o período de treinamento, a pessoa pode fazer como deseja, de observar ou não as leis do Pai. O nosso livre arbítrio deve ser realmente livre.



            O Pai esclarece tudo em nossa consciência, onde está a Sua lei, mesmo que tenha que repetir tudo com frequência. Nós somos muito suscetíveis ao que nos agrada ou desagrada. É apenas gradualmente que passamos a indagar no pensamento, do que o Pai deseja que eu faça em alguma ocasião. Se eu fizer assim, ficarei muito contente, da mesma forma que Jesus ficou quando fez a vontade do Pai apesar de todo o sofrimento. Não nos importaremos com a dor de ajudar ao irmão próximo que está como a ovelha perdida, mesmo que soframos mais do que ela ao entrar nos espinheiros com a finalidade de salvá-la, pois a nossa recompensa é ver a alegria do Pai quando Ele sondar a nossa vida.



Publicado por Sióstio de Lapa em 31/03/2024 às 00h01
 
30/03/2024 02h06
O MALIGNO

            No Reino de Deus também existem leis que a família universal, aqueles que fazem a vontade do Pai, procuramos guarda-las perfeitamente para nos mantermos bem felizes e com tudo que desejamos, sem nenhuma dificuldade ou dor.



            Porém, dentro da humanidade que se comporta dirigida pelos valores mundanos, da modernidade, do cientificismo sem limites éticos, de socialismos sem controles divinos, de capitalismo com selvageria egoísta, não pode ser encontrada a paz e a alegria perfeitas, nem mesmo pelas pessoas boas que se encontram dentro desse contexto.



            O Maligno luciferino, aquele que queria ser igual ao Criador, foi o primeiro a violar as leis de Deus, e dessa forma o Pai permitiu que ele fosse punido pela desobediência. Agora, ele faz tudo que pode para levar os incautos a violarem as leis do Pai, para que sejam punidos juntos com ele.



            O Maligno odeia pensar que estava numa posição privilegiada próximo ao Pai e que perdera devido a sua arrogância, soberba. Então tenta levar a humanidade, a criação de Deus conforme Ele próprio fez, a desobediência também. Não pode fazer a humanidade cometer erros, interferindo diretamente nas ações, mas pode aconselhar e persuadir. E é assim que ele faz.



            Nos caminhos da vida duas ou mais estradas se cruzam, e uma placa é colocada na nossa consciência para decidirmos qual caminho devemos tomar. As pessoas sábias consultam essas placas que têm instruções detalhadas sobre esses caminhos. Elas não prestam atenção a rota mais agradável, mas sim a mais segura e mais curta que leva ao final da jornada, na intimidade com Deus.



            Aqui na Terra, as placas com as ordens do Pai foram colocadas em todas as encruzilhadas, para que as pessoas possam saber qual a estrada leva em Sua direção.



            A fim de nos dissuadir de tomar o caminho que leva ao Pai, o Maligno fica em pé nas encruzilhadas para apontar os atrativos da estrada larga e as dificuldades do caminho estreito. Ele conhece bem as pessoas que viajam por observa-las ao longo de todo o trajeto. Notou que todos gostam do que é mais fácil e mais confortável, e por isso, estão em constante perigo de deixar a estrada que vai em direção ao Pai. Então tenta nos persuadir de que é mais difícil ter de subir uma colina íngreme enquanto há um caminho florido por perto. Ele não pode escolher o caminho mais fácil para a pessoa seguir na viagem, mas pode tentar provar que para sermos felizes, devemos fazer o que nos custa menos. Este é o grande erro.



Os filhos de Deus, que fazem a Sua vontade, alcançaram o Reino de Deus por sempre tentar fazer a vontade do Pai, para o próprio bem. Eles não deram ouvidos ao Maligno nem aos seus próprios desejos egoístas, vindos do Behemoth. Eles deram ouvidos ao Pai e condutor bondoso de nossas vidas, que nos orienta da seguinte forma: se me amais, guardai a minha lei. E guardai também para seu próprio bem. Peço só um pouco de tempo, para você ir contra você mesmo, muitas vezes para seu próprio bem. Quando você tiver chegado com segurança perto de Mim, nunca mais será necessário pedir para que faça algo árduo.



Publicado por Sióstio de Lapa em 30/03/2024 às 02h06
 
29/03/2024 23h59
A VONTADE DO PAI

            Depois que o Cristo me ensinou sobre nosso Pai, passei a reconhece-Lo e procurar fazer a Sua vontade. Antes eu era uma criatura egoísta e boba, seguia na vida obedecendo principalmente à figura energética do Behemoth que se manifestava através dos meus instintos de preservação da vida biológica. Agora sou uma pessoa que reconhece a existência do Pai, que devo fazer a Sua vontade que muitas vezes vai na direção contrária dos meus instintos. Mesmo fazendo a minha vontade e indo no sentido contrário à vontade do Pai, Ele nunca deixou de me amar.



            O Pai viu em mim muita coisa que Ele não podia amar, que eu era obstinado em fazer o que meus instintos mandavam, que tinha uma vaga consciência do divino, que “amava” mais a Deus pelos presentes da graça comum que Ele distribuía a todos do que por Ele mesmo. Contudo, Ele também viu algo em mim que muita gente via, mas como todos eu não dava a devida orientação. Ele via algo belo e amável que poderia seguir no Caminho que o Cristo ensinou se eu lutasse contra as coisas feias dentro de mim as quais Ele não podia amar. Amava o que eu seria um dia quando começasse o meu treinamento dentro do Caminho da Verdade que me levaria a fazer a Sua vontade, e por isso Ele suportava e tinha paciência na minha ignorância de seguir pelo caminho largo dos prazeres imediatos que a carne exigia.



            Quando o Cristo abriu os olhos da minha consciência eu decidi fazer a vontade do Pai e não a minha. Decidi sim, caminhar pela verdade, construindo a família universal dentro dos meus relacionamentos e fazendo surgir o Reino de Deus ao meu redor, a partir da limpeza do egoísmo do meu próprio coração.



            A vontade do Pai passou a ser lei prioritária para mim, que deveria cumpri-la mesmo que fosse doloroso. Essa condição passou a ser contestada pelo meu racional impregnado pelo Behemoth, por que deveria haver leis para pessoas que querem ser boas?



            Mas o Pai, cuja lei está em minha consciência, mostrou para o meu entendimento que em comunidades, países ou reinos, em qualquer lugar do mundo, para existir a felicidade para seus habitantes, é necessário que exista leis para manter as pessoas boas em segurança e para punir as más. Se quisermos comprovar onde as pessoas são mais infelizes, iremos descobrir que é onde há anarquia ou nenhum governo, onde homens cruéis e egoístas fazem o que lhes agrada, e roubam e matam sem que ninguém seja forte o bastante para impedi-los ou puni-los. As leis não são feitas para importunar e aborrecer as pessoas, mas para mantê-las a salvo dos tiranos, egoístas, corruptos, maquiavélicos, ladroes e toda corja que segue sem pudor ou compaixão os mandamentos vindos das trevas para obscurecer a luz, favorecendo que os mais fragilizados na consciência por não ter a oportunidade da educação, sigam sem crítica pela vida, ou na condição de escravos ou na condição de feitores, capatazes dos demônios.  



Publicado por Sióstio de Lapa em 29/03/2024 às 23h59
 
28/03/2024 23h59
CARRO FECHADO E BENZENO

            Encontrei nas redes sociais o texto abaixo que deixo aqui como uma solicitação do autor para beneficiar as pessoas que não tem conhecimento de tal fato.



Que interessante informação!! Repassem!!



Um carro estacionado na sombra durante um dia com as janelas fechadas pode conter de 400-800 mg. de Benzeno. Se está no sol a uma temperatura superior a 16º C., o nível de Benzeno subirá a 2000-4000 mg, 40 vezes mais o nível aceitável...



A pessoa que entra no carro mantendo as janelas fechadas inevitavelmente aspirará em rápida sucessão, excessivas quantidades desta toxina.



O Benzeno é uma toxina que afeta o rim e o fígado. E o que é pior, é extremamente difícil para o organismo expulsar esta substância tóxica.



Ar condicionado ou ar simples dos Automóveis.



O manual do condutor indica que antes de ligar o ar condicionado, deve-se primeiramente abrir as janelas e deixá-las assim por um tempo de dois minutos, porém não especificam "o porquê", só deixam entender que é para seu "melhor funcionamento".



Aqui vem a razão médica:



De acordo com um estudo realizado, o ar refrescante antes de sair frio, manda todo o ar do plástico quente o qual libera Benzeno, que causa câncer (leva-se um tempo para dar-se conta do odor do plástico quente no carro). Por isto é a importância de manter os vidros abertos uns minutos.



"Por favor não ligar o ar condicionado ou simplesmente o ar, imediatamente ao se entrar no carro.



Primeiramente deve-se abrir as janelas e depois de um momento, ligar o ar e manter as janelas abertas uns 2 (dois) minutos."



Além de causar câncer, o Benzeno envenena os ossos, causa anemia e reduz as células brancas do sangue.



Uma exposição prolongada pode causar Leucemia, incrementando o risco de câncer.



Também pode causar um aborto. O nível apropriado de Benzeno em lugares fechados é de 50 mg/929 cm2.



Assim amigos, por favor, antes de entrar no carro, abrir as janelas e a porta para assim dar tempo a que o ar interior saia e disperse esta toxina mortal.



"Quando alguém recebe uma informação valiosa e se beneficia dela, deve ter a naturalidade amorosa de partilhar com quem e como desejar. Faça-o"



            Não fui pesquisar a veracidade dessas informações, tudo me parece muito coerente. Não custa nada perder alguns minutos para fazer esses atos preventivos que a longo prazo podem nos trazer transtornos que no momento parece ser inofensivos.



Publicado por Sióstio de Lapa em 28/03/2024 às 23h59



Página 5 de 899 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » «anterior próxima»


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr