Meu Diário
05/06/2022 00h01
INÁCIO E A REVELAÇÃO

            Seguindo o filme citado nos dias anteriores, vejamos o trecho que aborda a revelação do Cristo frente ao cavaleiro Inácio quando este se banhava sob uma cachoeira.



            Certa vez pedi a um homem para quebrar a minha perna para que assim fosse curada e restaurada. Pelo mesmo motivo precisava que Deus quebrasse o meu espirito. Felizmente, Deus é um cirurgião melhor do que o homem. Quando se é libertado da sentença de morte, de repente a vida parece ser completamente diferente.



            - Nós dois éramos chamados assim, você sabia? A criatura que você derrotou e eu também. Ambos éramos chamados de Estrela da Manhã. Mas agora você sabe a diferença, agora você conhece a minha voz.



            - Meu Senhor!



            - Levante-se meu amigo.



            - Estou envergonhado de estar diante de Ti, Senhor.



            - Por que?



            - Porque sou um pecador.



            - O que isso significa para você?



            - Que eu lhe ofendi, que eu lhe causei danos.



            - Me causou danos? Por que diz isso?



            - Por meus pecados horríveis, meu Senhor. Meus pecados lhe pregaram na cruz.



            - Acha mesmo que os seus pecados teriam algum poder sobre mim se eu não o permitisse? Agora contemple o mundo com os meus olhos e me diga o que você ver.



            - Vejo que todas as coisas que existem no mundo foram criadas para mim. Em todas as coisas que me sustentaram, todas as coisas que me deram forças, todas as provações, todas as lágrimas. Tudo serviu para me trazer até o Senhor.



            - Lembre-se, meu soldado, eu amei você primeiro.



            - Tome, Senhor e receba a minha liberdade, minha mente, minha memória e toda a minha vontade. Tudo que tenho foi o Senhor que me deu e assim eu lhe devolvo, Senhor. Faça conforme Sua vontade, concebo somente o Seu amor, Sua graça. Isso já basta. Para Ti eu viverei.



            Esta é a justificativa embasada para entregar nossa vontade, nossos objetivos e nossa vida nas mãos de Deus. Ele foi e é o Criador de tudo, a fonte do Amor que por todos nós perpassa, que nos mantém a existência e a condição de evoluirmos até estarmos prontos para nossa integração com Ele. Por que eu faria diferente do que Inácio fez? Certamente ele caminha por trilhas diferentes da minha, tem outras habilidades, outro vigor existencial, mas nossas tendências de servir ao Pai como reconhecimento e gratidão, são semelhantes. Também tenho a consciência da Igreja militante que alista soldados para a Guerra Espiritual que sempre será travada, pois é nela que se encontra a escada de Jacó, que nos aproxima de Deus, àqueles que se esforçam para subir através dela.



Publicado por Sióstio de Lapa em 05/06/2022 às 00h01
 
04/06/2022 00h01
CATARINA E INÁCIO DE LOYOLA

            No mesmo filme citado no dia anterior, mostra uma carta escrita pela princesa Catarina a Inácio de Loyola, quando este já está convertido depois do ferimento na perna que sofreu durante a batalha em Pamplona. Vejamos...



            Meu querido Cavaleiro.



            Ninguém sabe sobre isto. Ninguém se lembrará, exceto nós.



            Fui informada sobre os eventos de Salamanca pela minha amiga e sua irmã, senhora Madalena. Sinto muito por seu ferimento, mas fiquei feliz em saber que você começou uma nova vida e que o seu coração está repleto.



            Devo lhe dizer que na noite em que nos conhecemos eu procurava pela biblioteca porque pretendia pular da janela e acabar com meu sofrimento. Os longos anos de aprisionamento e maus-tratos da minha mãe eram demais para a minha jovem alma suportar e eu queria um rápido final para tudo aquilo. Mas ao invés da morte eu encontrei um homem apaixonado e ardente, um cavaleiro exceto no nome, que se ajoelhou diante de mim e disse que seria uma honra morrer por mim.



            Às vezes, tudo que se precisa para salvar uma vida é uma pessoa enxergar o que você tem de mais valioso. Você salvou a minha vida e salvará ainda mais como um Cavaleiro de Deus. Você é a luz e o fogo de Deus. Não se esqueça!



            A sua nova Senhora, Nossa Rainha do céu mantém a sua força e que ela sempre esteja com você, como eu nunca poderia estar.



            Para sempre, sua, Catarina.



            Catarina conhece Inácio quando ele está de guarda no castelo, praticando sozinho a esgrima, com posturas cadenciadas e falando para um adversário imaginário. Catarina que estava procurando um local onde pudesse exterminar sua vida, se depara com aquela cena insólita e passam a conversar. Ela percebe os seus movimentos graciosos e o convida para dançar com uma orquestra imaginária. Os movimentos harmoniosos de ambos encantam e os aproximam física e emocionalmente. Ela o torna cavaleiro usando a própria espada dele. Este é um segredo que ambos guardam e um sentimento humano que não pode se realizar. Prevalece para ambos o sentimento espiritual e para Inácio todo o seu vigor e índole de cavaleiro nobre, em defesa do rei e de sua senhora que ele havia de alcançar. Sabia da dificuldade de se juntar a Catarina, como princesa de um reino, mas terminou se juntando a Rainha do céu. Agora todo o seu vigor e treinamento de cavaleiro ele vai aplicar no Exército do Cristo, seguindo o exemplo de São Francisco de Assis, superando todas as dificuldades e escrevendo um manual de superação que se torna útil a todos que querem se tornar um cavaleiro deste exército de Deus sob o comando do Cristo.



Publicado por Sióstio de Lapa em 04/06/2022 às 00h01
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
03/06/2022 00h01
SANTO INÁCIO DE LOYOLA

            Mais uma vez fui conduzido pelo Pai a um nível de compreensão que Ele quer que eu alcance, tendo em vista o que Ele sonda no meu coração. Levou-me a conhecer um trecho do pensamento de Santo Inácio de Loyola encontrado no filme “Santo Inácio de Loyola”, publicado no Youtube em 03-04-2022 pela plataforma Despertar e com 140 mil visualizações em 28-05-2022. Vejamos o que ele diz quando está sendo interrogado pela Santa Inquisição.



            - Nessas reuniões, os seus seguidores disseram que esses Exercícios Espirituais... o que seria isso?



            - Começam com uma simples ideia. O homem, foi feito para conhecer a Deus, para dar glória a Deus e devolver a ele esse imenso Amor. Se esse é o nosso principal propósito, então, o que quer que nos traga até Deus, nos causa alegria e paz, o que chamam de consolação. E o que quer que nos afaste de Deus nos causa angústia, dor e vazio. É o que chamo de Desolação. Através dos Exercícios Espirituais podemos aprender a ser mais sensíveis aos movimentos da alma e discernir quais provém de Deus e quais provém do inimigo.



            - Mas porque precisa de outra forma de escutar a voz de Deus quando a palavra dEle está perfeitamente escrita na Bíblia? Os mandamentos são muito claros.



            - Os Exercícios não são feitos para simples questões com respostas óbvias. É uma habilidade que precisa ser praticada e sempre sob a guia de um mentor espiritual. Com o tempo a pessoa aprende a ficar em silêncio, a ouvir e obedecer.



            - Por quantos anos tem se dedicado a uma formação formal, senhor Loyola?



            - Dois anos de estudos básicos em Barcelona, um ano em Alcalá e agora comecei aqui em Salamanca.



            - E desses anos, quantos em Teologia?



            - Nenhum.



            - Mesmo assim está pregando um método complexo e detalhado de rezar?



            - Veio de minhas próprias experiências de oração e discernimento. Ajudou muitos a encontrar consolo e direção.



            - Tenho certeza... creio que é uma simples explicação para todos esses estranhos acontecimentos acerca do acusado. Esse homem é um dos aloprados, Iluminati, blasfemadores, e crentes que eles são inspirados diretamente por Deus, que dizem ouvir a voz dEle e que entregaram suas vontades completamente ao Divino Filho. Então, é claro, são incapazes de pecar.



            - Qualquer um que me conheça sabe que serei o último homem a dizer que sou incapaz de pecar.



            - Mas, como um homem com limitada educação pode falar tão eloquentemente, conhecer os movimentos do espírito?



            - Entreguei tudo o que já escrevi sobre meus Exercícios a vocês. Caso vejam algo contraditório a toda a doutrina, irei corrigi-los agora mesmo.



            - Por enquanto não encontramos nada de errado em termos de doutrina nos escritos que lemos. Caso contrário já estaria na fogueira.



            - Assim como eu seria queimado se tivesse cometido uma heresia, senhor.



            - Esse é um tempo em que a Igreja está sendo testada. Existem muitos hereges. Creio que devemos deixar esses Exercícios para os eclesiásticos estudarem e aprovarem, e antes que sejam autorizados e usados.



            - Por tudo que é mais sagrado, eu imploro! Não me façam esperar décadas pela aprovação de cada teólogo em Roma. A guerra, neste exato momento, é tão aterrorizante quanto qualquer uma que conhecemos contra qualquer tirano. O povo de Deus agora está cego e também não pode ouvir, não consegue perceber que eles estão indo para o abismo. E é por isso que escrevi isso. Este livro é um manual de guerra. Deixa bem claro as linhas de batalha. Aí nos permite ouvir a voz do nosso Comandante. Não! Não posso deixar de ensinar tudo que aprendi. Somos o Exército de Deus! E se eu puder trazer nem que seja um só soldado para o Exército de Deus, então estou disposto a sofrer a punição deste Tribunal por esta causa. Eu vou deixar Deus ser o juiz final de todos nós.



            Inácio de Loyola foi o fundador da Companhia de Jesus, uma ordem religiosa católica romana que teve uma grande importância na Reforma Católica, cujos membros são conhecidos como os jesuítas. Eu já tinha adquirido esse livro citado, Exercícios Espirituais, comecei a ler, mas sem a dimensão do que foi colocado aqui. Como uma ferramenta colocada dentro do Exército de Deus, como forma de alistamento de quantos estejam capacitados no íntimo para a Guerra Espiritual que se arrasta ao longo dos tempos.



Publicado por Sióstio de Lapa em 03/06/2022 às 00h01
 
02/06/2022 00h01
DEUS, CRISTO E CARIDADE

            Ao fazer a oração deste mês, como sempre estou fazendo, coloquei o termo “Deus, Cristo e Caridade” no penúltimo parágrafo e fui pesquisar no Google se estava correto, me referindo ao estandarte feito por Ismael, o comandante do Exército do Cristo aqui no Brasil. Encontrei de forma isolada um Centro Espírita localizado na Zona Norte de Natal com esse título: Centro Espírita Deus, Cristo e Caridade (CEDCC).



            Este Centro Espírita fica na Rua Vivaldo Cavalcante, 222, Parque dos Coqueiros, CEP 59.114-260, Natal-RN. Fone +55 84 98702-2240.



            Vi outra instituição: “Sociedade Acadêmica Deus, Cristo e Caridade” que existiu no Rio de Janeiro, fundada em 03-10-1879. Devido as divergências entre cientificista e religiosos que marcou sua história e que culminou com a vitória dos cientificistas é que ela recebeu a denominação de “Acadêmica”. Isso foi criticado por Pedro Richard na Revista Reformador de 15-09-1901: “Como se Deus, Cristo e Caridade pudessem ser acadêmicos, colegas de pobres pecadores ignorantes”. Ao meu ver, eu acredito que sim, pois também sou acadêmico e procuro ser colega de pobres pecadores ignorantes, com base em Deus, Cristo e Caridade.



            Foi essa Sociedade que promoveu o primeiro Congresso Espírita no Brasil em 06-09-1881 e a primeira tentativa de unificação do movimento no país com a fundação do Centro da União Espírita no Brasil em outubro do mesmo ano.



            O Centro da União teve efêmera existência, em parte graças à incipiência do movimento espírita e em parte graças à luta ideológica que, naquela época, dividia os espíritas em “místicos” e “científicos”. Os primeiros enfatizavam o lado religioso d doutrina, ao passo que os segundos a entendiam como ciência, filosofia e moral. Como o Centro da União ficou sob a direção de um “científico”, os “místicos” podem ter boicotado o projeto unificador à época.



            Em 1882, a Sociedade Acadêmica, grupo majoritariamente “científico”, publicou a primeira edição de A Gênese, de Allan Kardec, em língua portuguesa. No prefácio dessa edição, lê-se: “...conquanto alguns condiscípulos mostrassem o desejo de que modificações fossem feitas em certos pontos deste volume, de acordo com as ideias manifestadas na obra Os Quatro Evangelhos (...). publicamos a presente tradução de A Gênese sem a mínima alteração e mesmo sem anotações (...). A Sociedade Acadêmica julga que não lhe assiste, como a ninguém, o direito de alterar o plano e, menos ainda, as bases fundamentais (...) das obras publicadas pelo nosso mestre (...).



            Em 1885, a Sociedade passou a abrigar também em sua Sede a Federação Espírita Brasileira (FEB), recém criada. A Sociedade Acadêmica abrigava em seu bojo todos os Grupos Espíritas existentes na Capital Federal de então, já que não podia funcionar livremente, não sendo contrária a Lei (O Catolicismo era na época a Religião Oficial do Império), visto que convencera D. Pedro II e as autoridades que Espiritismo não era Religião, mas sim uma Doutrina Filosófica de Consequências Morais.



            Estas circunstâncias que este meu trabalho levou, aponta para caminhos que podem ser trilhados no desdobramento de minhas ações.



Publicado por Sióstio de Lapa em 02/06/2022 às 00h01
 
01/06/2022 00h01
ORAÇÃO JUNHO 2022

            Pai, gratidão por minha existência, pela capacidade de Te reconhecer como Criador de tudo e que cuida de todos com harmonia e amor.



            Sei que tenho que ir pelos diversos caminhos que se abrem à minha escolha. Tenho o livre arbítrio para decidir, mesmo que faça coisas erradas por minha ignorância ou fraqueza. O Senhor, Pai, não impede, mas eu sei que pagarei centavo por centavo todas as consequências dos erros que cometer.



            Sei também da carga energética animalesca que habita o meu corpo, na figura emblemática de um monstro de sete cabeças, a maior fonte de erros que osso encontrar e de quem terei a maior dificuldade de vencer.



            Depois de tantos anos já vividos, quase setenta nesta atual encarnação, adquiri uma boa compreensão do que sou, de onde vim e para onde vou, reconheço Tu como Pai, e Tua vontade como missão. Reconheço que estou dentro de uma Guerra Espiritual que faz parte da natureza. As diversas batalhas que enfrento, perdidas ou ganhas, delas não posso escapar, mesmo que eu seja um agente passivo, sem consciência do que esteja acontecendo. Mas eu sei, Pai, que a Guerra acontece, que batalhas são travadas diuturnamente, em todos os ângulos da vida, individual ou coletivo, que eu estarei sempre operando de um lado, passivo ou ativamente. Só existem dois lados, o Bem e o Mal, o Saber e a Ignorância, a Verdade e a Mentira, o Amor e o Ódio.



Tu, Pai, sempre será o Bem, o Saber. a Verdade, o Amor... do outro lado Tu não estás, e sim o meu livre arbítrio equivocado junto aos meus irmãos com a mesma sintonia deletéria representando o Mal, a Ignorância, a Mentira e o Ódio. Estes são os dois exércitos que se digladiam pelas estepes da vida desde que a consciência humana afluiu e o livre arbítrio entrou sem qualquer crítica nos domínios energéticos do monstro criado por Ti, Pai, dentro de nós, seres vivos, para proteger a nossa frágil e temporária existência material. O Espírito sobrado por Ti neste corpo biológico que agora me representa nesta dimensão material, é quem deve assumir a responsabilidade de escolher o caminho correto, mesmo que tenha tanta dificuldade de compreensão, de escapar das malhas prisionais de Maya, dos budistas, a ilusão da realidade.



Sei que Tu compreende a nossa ignorância e dificuldade de superá-la por nossos próprios esforços, e por isso enviou um Mestre, Jesus, o Cristo, para nos ensinar o verdadeiro sentido do Caminho, Verdade e Vida.



Agradeço, Pai, a Ti e a Ele, por tanto esforço despendido em nossa vida, nossa salvação enquanto seres humanos perdidos em nossa condição animal.



Agora sei que devo me incorporar de corpo e alma no exército do Cristo, feito em Teu nome no mundo todo e conduzido por Ismael, sob o lema “Deus, Cristo e Caridade” aqui no Brasil, terra destinada a ser o “Coração do Mundo e a Pátria do Evangelho”.



Obrigado, Pai, por tudo que alcancei, por tudo que alcançarei, pois em tudo vejo o Teu poder, graça e proteção.



Publicado por Sióstio de Lapa em 01/06/2022 às 00h01



Página 5 de 766 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » «anterior próxima»


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr