Meu Diário
12/01/2022 23h59
PSICOSE COLETIVA (1) – INTOXICAÇÃO MENTAL

            Encontrei na net um texto interessante próprio para a gente refletir nestes temos de pandemia. Vejamos do que trata.



CONTRA A CENSURA! 🇺🇸 :



Entendam o porque a Formação da Psicose em Massa ou Coletiva é um Perigo:



A Psicose de Formação de Massa (Coletiva) é uma condição muito perigosa, tanto para aqueles sob seu feitiço quanto para aqueles que não estão, porque a 'intoxicação mental' resultante torna as pessoas dispostas a fazer coisas que são claramente erradas e totalmente imorais, incluindo matar voluntariamente suas próprias famílias e eles próprios, se for dito que é para um bem maior.



Se todos pudessem receber o jab experimental, o COVID desapareceria e todos poderiam voltar a se sentir seguros. Essa é a narrativa. Não faz sentido, é irracional, desumano e não científico, mas aqueles que estão em psicose na formação em massa acreditam que é simples assim, e é por isso que alguns são capazes de desejar a morte para os desmascarados e / ou não vacinados.



Portanto, conforme observado por Malone, “se parece que o resto do mundo enlouqueceu, a verdade é que eles enlouqueceram”. Um problema muito maior do que qualquer vírus agora é a própria formação em massa.



É uma condição muito perigosa, tanto para aqueles sob seu feitiço quanto para aqueles que não o estão, porque a "intoxicação mental" resultante torna as pessoas dispostas a fazer coisas que são claramente erradas e totalmente imorais, incluindo até matar voluntariamente suas próprias famílias e a si mesmos, se for dito que é para um bem maior. Em suma, muitas pessoas se tornam profundamente crédulas e autodestrutivas, o que é uma combinação assustadora.



Conforme observado por Desmet, em uma ditadura, as pessoas obedecem porque temem o ditador. Em um regime totalitário, no entanto, a psicose de formação em massa está em ação, e isso dá ao regime um poder extremo sobre o indivíduo, pois as pessoas, quando neste transe hipnótico, voluntariamente destroem suas próprias famílias, suas vidas e a si mesmas, junto com o declarado inimigo.



Baixem essa live assim que terminar, pois esse assunto NUNCA havia sido comentado no Brasil.



Meu site: allandossantos.com (https://www.allandossantos.com//post/psicologia-por-tras-da-histeria-de-covid-e-da-psicose-de-formacao-de-massa) foi o primeiro a publicar um artigo sobre o tema. https://youtu.be/tNHSetVA6I8.



Bem colocado o termo de “Psicose Mental” para se referir o que acontece no mundo. Lentamente, por dizer que estávamos em perigo mortal, foi sendo colocado cada vez mais restrições à nossa liberdade, sem contestação firme dos que estão sendo conduzidos como uma poiada. Não conseguem ver a total falta de lógica nos procedimentos que são colocados de forma autoritária. Até mesmo dentro da medicina, feita de pessoas com um bom nível de cultura e que são profissionais que tratam da questão. Não há um levante maciço contra essas arbitrariedades em nome do medo que foi instalado, justamente para conduzir o povo como uma boiada.



Publicado por Sióstio de Lapa em 12/01/2022 às 23h59
 
11/01/2022 22h20
O PODER DO MITO – 10 - INFINITUDE

            Encontrei na internet a entrevista de Bill Moyers a Joseph Campbell, publicada em 02-11-2019, com 7.145 visualizações, que achei interessante reproduzir partes neste espaço, para refletir junto com meus leitores neste momento em que o Brasil tem na presidência uma pessoa considerada como mito. Será que Joseph Campbell fará alguma associação moderna com o nosso caso Brasil e reflexos no mundo?



BM – Acha que a máquina está inventando novos mitos para nós ou que nós com a máquina, estamos inventando novos mitos? A máquina está transformando?



JC – Não. O mito incorpora a máquina. Assim como os antigos mitos incorporavam as ferramentas usadas. A forma dos utensílios, por exemplo, é associada aos sistemas de poder envolvidos na cultura. Nós não temos uma mitologia que incorpore isso. Os novos poderes estão sendo, por assim dizer, surpreendentemente anunciados por meio daquilo que as máquinas podem fazer. Ainda vai levar tempo até podermos ter uma mitologia. As coisas mudam rápido demais. O ambiente em que vivemos muda depressa demais para sofrer influências da mitologia. Deve perceber.



BM – E como vivemos sem mitos?



JC – Bem. Estamos vivendo. O indivíduo tem que encontrar aquele aspecto do mito que tem relação com a conduta da sua vida. Os mitos servem para muitas funções. A função básica é abrir o mundo para a dimensão do mistério. Se você perde isso, fica sem uma mitologia para perceber o mistério subjacente a todas as formas. Depois vem o aspecto cosmológico do mito. Ver o mistério tal como se manifesta através de todas as coisas. De modo que o universo se torna uma espécie de imagem sagrada, e através dela, você está sempre se dirigindo ao mistério transcendental. Há também outra função, a sociológica de validar ou conservar uma certa sociedade. É esse o lado do mito que passou a predominar em nosso mundo.



BM – Como assim?



JC – As leis éticas, as leis da vida em sociedade, todas aquelas páginas e mais páginas de mandamentos de Jeová sobre que roupa vestir, como se comportar com o próximo conforme os valores dessa determinada sociedade. Mas há uma quarta função do mito e é com essa que acho que todo mundo deveria tentar se relacionar hoje em dia. É a função pedagógica. “Como viver a vida humana sob quaisquer circunstâncias?” O mito pode ensinar. Há uma linda história num dos Upanishads, o “Brahamavaivarta” a respeito de Indra. Um deus que, na verdade, é o equivalente a Jeová. Ele é o padroeiro de um certo povo e do tempo e vida históricos, com um monte de regras que as pessoas têm que seguir. Num dado momento, um grande monstro chamado Vritra fechou todas as águas da Terra. Houve uma seca terrível. O mundo estava em péssimas condições. Depois de muito tempo, esse deus Indra percebeu que tinha uma caixa cheia de relâmpagos. Bastava lançar um raio sobre Vritra e fazê-lo explodir. E quando ele fez isso, as águas voltaram a correr e o mundo se refrescou e ele disse: “Puxa, que grande homem eu sou!” Então, pensando assim, Indra sobe a Montanha Cósmica que é a montanha do centro do mundo e decide construir ali um novo mundo, uma nova cidade e, principalmente, um grande palácio digno de alguém tão grandioso quanto ele. Ele chama Vishvakarman, o principal carpinteiro dos deuses e o incumbe de construir esse palácio. Vishvakarman começa a trabalhar e constrói o palácio rapidamente. Só que cada vez que Indra vem ver o trabalho tem ideias ainda mais grandiosas e magníficas para o palácio. Por fim, Vishvakarman pensa: “Meu Deus! Nós dois somos imortais, e os desejos dele não têm fim. Estou preso nessa tarefa para o resto da vida.” Decide então consultar Brahma, que é o criador e queixar-se a ele. Brahma está sentado numa flor de lótus. Símbolo da energia e da graça divinas. Esse lótus nasce do umbigo de Visnu que é o deus adormecido, cujo sonho é o universo. Então lá está Brahma no seu lótus e Vishvakarman vem até a margem desse lago de lótus do universo, saúda e conta sua história. Brahma então lhe diz: “Pode ir embora, eu resolvo isso.” Assim, na manhã seguinte, no portão do palácio em construção aparece um belo rapaz de um negro azulado, com várias crianças em volta, só admirando sua beleza. Esse rapaz entra e Indra, o rei-deus, em seu trono lhe diz: “Seja bem-vindo, jovem. O que o traz ao meu palácio?” “Bem”, diz o rapaz, com uma voz de trovão rugindo no horizonte. “Disseram-me que você está construindo um palácio como nenhum outro Indra jamais construiu. Já andei olhando tudo por aqui e me parece que é verdade. Nenhum Indra antes de você construiu um palácio como este.” Ao que Indra responde: “O que? Indra antes de mim? Do que você está falando?” E o jovem diz: “Indras antes de você! Já vi muitos e muitos Indras irem e virem. Pense bem, Visnu está dormindo no oceano cósmico e do seu umbigo cresce o lótus do universo. Neste lótus está sentado Brahma, o criador. Brahma abre os olhos e passa a existir um mundo governado por um Indra. Ele fecha os olhos, esse mundo desaparece. Abre os olhos e o mundo passa a existir. Fecha os olhos... e a vida de um Brahma dura 432 mil anos e ele morre. Daí volta o lótus. Outro lótus e outro Brahma. E pense nas galáxias além das galáxias no espaço infinito. Cada uma delas é um lótus com um Brahma sentado, abrindo e fechando os olhos com seus Indras. Talvez aqui na sua corte haja algum sábio que se disponha a contar as gotas de água nos oceanos ou os grãos de areia nas praias. Mas ninguém poderia contar todos esses Brahmas, muito menos todos esses Indras.” E enquanto ele fala, atravessando o chão do palácio, uma fileira de formigas em perfeita ordem. O rapaz ri ao vê-las. Indra fica de cabelo em pé e diz: “Do que você está rindo?” E o rapaz, responde: “Não me pergunte isso a menos que você esteja disposto a ficar magoado.” Indra responde: “Estou disposto. Ensine-me.” O menino então diz: “Antigos Indras, todas elas. Por vidas, se elevam da condição mais baixa, espiritualmente, até a iluminação mais alta e fulminam vritra com seu raio e pensam: Puxa, que grande homem eu sou! E em seguida caem de novo lá em baixo”. Então, Indra senta no seu trono totalmente desiludido e chocado. E pensa: “Bom, é melhor parar de construir este palácio.” Chama então Vishvakarman e diz: “Você está dispensado.” Vishvakarman entende sua intenção. Está dispensado. Acabou-se a construção do palácio. Indra então decide: “Vou me tornar um iogue e apenas meditar nos pés de lótus de Visnu.” Mas ele tinha uma bela rainha chamada Indrani. E quando Indrani ouve isso, ela vai até o sacerdote, o capelão dos deuses e diz: “Agora ele está com esta ideia na cabeça de querer ser iogue.” O brâmane diz: “Bem, venha comigo, querida. Vamos resolver isso.” Ele conversa com Indra. Os dois se sentam à frente do trono do rei e o brâmane diz: “Alguns anos atrás escrevi um livro para você sobre a arte da política. Você está na posição de rei. Está na posição de rei dos deuses. Você é uma manifestação do mistério de Brahma no nível do tempo. Este é um alto privilégio. Você deve apreciá-lo, honrá-lo, e tratar a vida como se você fosse aquilo que realmente é.” E com essas instruções Indra desiste da ideia de se tornar um iogue e descobre que na vida, ele pode representar a eternidade na forma de um símbolo. O símbolo do brâmane e da verdade final. Assim, cada um de nós é, de certa forma, o Indra da sua própria vida. E você pode fazer sua escolha. Ou vai para a floresta meditar, jogar tudo fora, ou então fica no mundo e na vida, seja no seu trabalho, que é o trabalho dos reis, da política e das realizações, seja na sua vida amorosa, com sua mulher e sua família, você estará realizando a verdade. Eu acho esse mito muito bonito.



BM – Será que chegamos a conhecer a verdade?



JC – Cada pessoa pode ter sua própria experiência e alguma convicção de estar em contato com seu próprio “satyananda”, seu próprio ser, consciência e felicidade verdadeiras. Os religiosos dizem que só passaremos por isso quando formos para o Céu, ou seja, depois da morte. Mas eu sou a favor de obter o máximo possível dessa experiência enquanto estamos vivos.



BM – Nossa felicidade é agora.



JC – Passaremos tão bem no Céu olhando para Deus, que não teremos nada da nossa própria experiência. Lá não é o lugar para se ter essa experiência. O lugar é aqui.



BM – Aqui e agora.



JC – Aqui e agora. 



Uma bela alegoria do mundo em todas as suas dimensões incalculáveis. A mitologia da Índia mostra tantos deuses e tantas formas de interação que é muito difícil, aqui do Ocidente termos uma compreensão mais completa do que se está querendo dizer. Estou acostumado com um Deus único, soberano supremo e criador universal de toda a existência. Eu não tenho alcance do início e do fim de tudo que existe, que Ele criou, mas se torna mais simples esta revelação judaica/cristã/muçulmana, pois fico apenas com essas duas condições, início e fim, que também não posso imaginar como seja. Pelo menos na mitologia hindu, a variedade de deuses, mostra um forma de imaginar essa dúvida, mesmo que seja coberta num emaranhado de simbologia. Nós, seres humanos, de tanta fragilidade e dificuldade de compreensão dos atos criativos de Deus, ficamos ainda presos em nosso egoísmo, desejando ter uma segurança e poder que não chega a ser uma partícula milionésima da fagulha da criação.



Publicado por Sióstio de Lapa em 11/01/2022 às 22h20
 
10/01/2022 23h59
O PODER DO MITO – 9 - TRANSFORMAÇÃO

            Encontrei na internet a entrevista de Bill Moyers a Joseph Campbell, publicada em 02-11-2019, com 7.145 visualizações, que achei interessante reproduzir partes neste espaço, para refletir junto com meus leitores neste momento em que o Brasil tem na presidência uma pessoa considerada como mito. Será que Joseph Campbell fará alguma associação moderna com o nosso caso Brasil e reflexos no mundo?



BM - Você vê surgirem novas metáforas na mídia moderna para as velhas verdades universais de que você falou, a velha história?



JC – Eu acho que “Guerra nas Estrelas” é uma perspectiva mitológica válida. E o problema á a máquina. E o Estado á a máquina. Será que a máquina vai esmagar a humanidade ou servir à humanidade? E a humanidade não se origina da máquina, mas do coração.



CENA DA TRILOGIA “GUERRA NAS ESTRELAS”



- Luke, me ajude a tirar essa máscara.



- Mas você vai morrer.



JC – Creio que é no “Retorno de Jedi” que Skywalker tira a máscara do pai. O pai representava um desses papeis de máquina. Um papel de Estado. Ele era o uniforme, compreende? E ao retirar aquela máscara havia ali um homem não desenvolvido, uma espécie de verme. Quando alguém é executivo de um sistema não está desenvolvendo o lado humano. Creio que aí George Lucas fez algo belíssimo.



BM – A ideia da máquina é que queremos fazer o mundo à nossa imagem, segundo o que achamos que o mundo deve ser.



JC – Da primeira vez que alguém fez uma ferramenta, pegou uma pedra e a lascou para poder manuseá-la, estabeleceu o começo da máquina. É transformar a natureza externa e coloca-la a nosso serviço. Mas chega um momento em que ela começa a mandar em você. No momento, estou brigando com meu computador.



BM – Computador?



JC – Comprei um há pouco tempo. Não deixo de pensar que ele tem a sua própria personalidade, porque ele me dá respostas e se comporta de uma maneira imprevisível. Então estou personificando essa máquina. Ela é quase viva. Eu poderia transformá-la num mito.



BM – Há uma história ótima sobre o Presidente Eisenhower quando estavam construindo o primeiro computador. Lembra-se?



JC – Eisenhower entra numa sala cheia de computadores e faz uma pergunta a um deles: “Deus existe?” Daí todas as máquinas começam a funcionar com as luzes piscando, engrenagens girando e depois de uns 10 minutos de tudo isso ouve-se uma voz que diz... “Agora existe!” Eu comprei essa maravilhosa máquina IBM. Lá está ela, e como sou um especialista em deuses, identifiquei um deus que me pareceu um Deus do Velho Testamento, com um monte de regras e nenhuma compaixão.



BM - Ele não perdoa, não é?



JC – Se ele o pegar apanhando lenha no sábado, você está fora do jogo.



BM – Mas não seria possível assumirmos em relação ao computador, ao computador, com que você tanto briga, não seria possível desenvolver o mesmo tipo de atitude como a do cacique pawnee que disse que nas lendas de seu povo todas as coisas falam de Tirawa, todas as coisas falam de Deus. Não era uma revelação privilegiada. Deus está em todo lugar na Sua obra, incluindo o computador.



JC – Sim, é verdade. Veja o milagre que acontece naquela tela. Você já olhou dentro de um troço desses?



BM – Não.



JC – É inacreditável. Há toda uma hierarquia de anjos, todos em placas. E aqueles tubinhos são um milagre. São mesmo.



BM - Pode-se sentir o sentimento de temor?



JC – Com meu computador, tive uma revelação sobre a mitologia. Você compra um software e nele há um conjunto de sinais que levam à realização do objetivo. E uma vez que você digitou, digamos, DW3, se começar a brincar com sinais que pertencem a outros sistemas, a coisa não funciona. Há um sistema ali, um determinado código que exige que você use certos termos. Assim também na mitologia. Cada religião é uma espécie de software que tem seu próprio conjunto de sinais e que funciona. Funciona. Mas suponha que você escolheu uma. Se você está realmente envolvido com uma religião realmente construindo a sua vida em torno dela, é melhor ficar com aquele software. Mas alguém como eu, que gosta de ficar brincando...



BM – Cruzando os fios.



JC – Brincando com os softwares posso experimentar, mas nunca terei a experiência de um santo.



            A evolução do pensamento leva a humanidade para caminhos perigosos. Devemos usar a inteligência para evitar catástrofes que podem ocorrer no nosso trajeto. A transformação da máquina, de objeto servil em senhorio é uma ideia que está sempre em nossa imaginação. Lembro do filme “2001, uma odisseia no espaço”, onde o computador da nave cria personalidade e caminha para o controle da viagem, sem reconhecer mais a quem devia servir. Essa transformação difícil de acontecer na tecnologia que imite o cérebro humano, com seus processos de criatividades, é mais fácil de acontecer transformações no nosso próprio processo evolutivo que faz parte do projeto da Natureza, na personalidade infantil, adulta e idosa, na masculina e feminina... o que chega mais perto da transformação natural da personalidade humana, é a transformação de grupamentos coletivos onde o egoísmo atua da mesma forma que atua no individual. Daí observamos a tendência desses grupos coletivos se disseminarem pelo planeta numa tentativa totalitária que chega a ponto de cometer assassinatos ou genocídios, como está registrado em nossa história.



Publicado por Sióstio de Lapa em 10/01/2022 às 23h59
 
09/01/2022 00h01
SALVAÇÃO (03) – BEHEMOTH E SATANÁS

            Encontrei um filme gospel no Youtube, “Salvação”, publicado em 03-11-18, da Igreja de Deus Todo Poderoso, e que constava em 02-01-22 com 1,4 mil visualizações. O tema é o que significa a verdadeira salvação e é importante que tenhamos consciência desse conceito para quem tem interesse em ser cidadão do Reino de Deus, por isso estou colocando aqui a fala do filme para nossa reflexão. O filme se desenvolve com o protagonismo de Chu que faz comentários e reflexões sobre sua vida e o que entende da vontade de Deus.



Chega uma visita no vilarejo onde Chu está escondido e diz que as coisas estão difíceis na cidade. As forças anticristãs estão dificultando bastante. Muitos que acabaram de aceitar a obra de Deus nos últimos dias estão fracos e com medo. Diz que quando pensa a respeito, sente muita pressão e que deve ser nutridos esses irmãos e irmãs, ajuda-los a entender a verdade e a permanecer firme no caminho verdadeiro. Há muito trabalho a fazer e que seu entendimento é limitado. Diz que o irmão Chu é seu parceiro na obra da igreja, então precisa da ajuda dele. Pede para que, se vir problemas em sua obra, que seja mostrada para que possa corrigir e que isso é de grande ajuda. Chu responde...



            - Há muita dificuldade na obra da igreja, então devemos confiar em Deus. Não tem muita experiência real, o entendimento é limitado, então se houver problemas no futuro precisamos enfrenta-los juntos. Desde que oremos, leiamos a palavra de Deus e procuremos a verdade, não há problema sem solução. Também sou uma pessoa com muitos defeitos, então, se vir que estou fazendo algo errado, mostre logo, e isso significa agir com amor.



            - Isso é o que significa ser um parceiro. Irmão Chu, há uma reunião amanhã e ainda algumas coisas que eu preciso fazer. Gostaria de ir no meu lugar?



            Chu vai para reunião no local indicado, onde ficam pessoas atentas a quem possa chegar da polícia. Uma das participantes pergunta a Chu.



            - Pode falar sobre a palavra de Deus todo-poderoso? Nós entendemos que a obra do Senhor Jesus era apenas para resgatar nossos pecados na era da graça e que a verdade expressada por Deus nos últimos dias é para julgar, purificar e salvar o homem. Mas ainda não vivenciamos o julgamento de Deus e não entendemos as verdades sobre como Deus julga e purifica o homem. Irmão Chu, eu queria lhe perguntar. Qual a diferença entre a salvação concedida na era da graça e a purificação para atingir a salvação na era do Reino dos qual você fala? Os crentes que foram perdoados por seus pecados na era da graça, serão capazes de entrar no Reino de Deus? Nos falta esclarecimento nesse aspecto da verdade. Por favor explique.



            - No que se refere a relação entre a salvação através do perdão do pecado na era da graça e a obtenção da salvação na era do Reino, a palavra de Deus é muito clara. Vamos assistir alguns vídeos de leitura da palavra de Deus e depois comungar sobre o nosso entendimento deles. Está bem?



            “Na época a obra de Jesus foi a redenção de toda a humanidade. Os pecados de todos os que acreditavam nele foram perdoados. Contanto que você acreditasse nele, ele redimiria. Se você acreditasse nele, não era mais pecador e estava aliviado de seus pecados. É isso que significava ser salvo e ser justificado pela fé. No entanto, naqueles que acreditavam, ainda restavam os que eram rebeldes e se opunham a Deus, e que isso ainda precisava ser removido lentamente. A salvação não significava que o homem havia sido completamente ganho por Jesus, mas sim que o homem não era mais do pecado, que ele havia sido perdoado dos seus pecados. Se você acreditasse nunca mais seria do pecado. A primeira encarnação foi para redimir o homem do pecado através da carne de Jesus. Isto é, ele salvou o homem da cruz, mas o caráter satânico corrupto ainda permaneceu dentro do homem. A segunda encarnação não deve mais servir como oferta pelo pecado, mas salvar totalmente aqueles que foram redefinidos do pecado. Isso é feito para que aqueles que são perdoados possam ser libertos de seus pecados e se tornarem completamente limpos e alcançar uma mudança no caráter libertando-se desse modo da influência das trevas de Satanás e retornando para diante do trono de Deus. Só assim o homem pode ser plenamente santificado. A carne do homem é de Satanás e cheia de caráter desobediente. É deploravelmente imunda, é algo sujo. As pessoas cobiçam mais o prazer da carne. Há manifestações demais da carne e assim, Deus despreza a carne até certo ponto. Quando as pessoas deixam para trás a imundície e as coisas corruptas de Satanás, elas ganham a salvação de Deus. Mas se permanecerem incapazes de se livrar da imundície da corrupção, então continuarão sob o império de Satanás. A conivência, o engano e a desonestidade das pessoas são coisas de Satanás. Ao salvar você, Deus separa dessas coisas e a obra de Deus não pode estar errada. Isso tudo é para salvar as pessoas da escuridão. Quando você acreditou até certo ponto e é capaz de se livrar da corrupção da carne e já não está mais algemado por essa corrupção, não terá sido salvo? Quando você vive sob o império de Satanás é incapaz de manifestar Deus. É uma coisa imunda e não vai receber a herança de Deus. Depois que você for limpo e tornado perfeito, será santo e se tornará normal e será abençoado por Deus e trará prazer a Deus. A libertação das pessoas significa que Satanás foi derrotado. Significa que elas não são mais o alimento na boca de Satanás. Que, em vez de engoli-las, Satanás renunciou a elas. Isso ocorre porque tais pessoas são retas. Porque elas têm fé, obediência e temor a Deus e porque elas rompem completamente com Satanás. Elas envergonham a Satanás, fazem de Satanás um covarde e derrotam completamente a Satanás. A convicção delas em seguir a Deus, em obediência e temor a Deus, derrota Satanás. Fazem com que Satanás desista completamente delas. Somente pessoas como essas foram verdadeiramente ganhas por Deus e esse é o objetivo final de Deus, ao salvar o homem. Se desejam ser salvos e desejam ser completamente ganhos por Deus, então todos aqueles que a Deus, devem enfrentar tentações tanto grandes quanto pequenas. Aqueles que emergem dessas tentações são aqueles capazes de derrotar totalmente Satanás. Significa que aqueles que foram salvos para Deus foram aqueles que passaram pelas provações de Deus e que foram tentados e atacados por Satanás inúmeras vezes. Aqueles que foram salvos por Deus, entenderam a vontade de Deus e são capazes de concordar com a soberania e os arranjos de Deus. E não abandonam o temor de Deus e evitam o mal em meio às tentações de Satanás. Aqueles que são salvos para Deus possuem honestidade, são bondosos, diferenciam entre amor e ódio, têm senso de justiça e são racionais, e são capazes de se preocupar com Deus e valoriza tudo que é de Deus. Tais pessoas não são amarradas, espiadas, acusadas ou abusadas por Satanás. Elas estão completamente livres, elas foram completamente liberadas e libertadas. Jó era tal homem de liberdade e esse é o significado de que por que Deus o entregou a Satanás.”



            De “A Palavra Manifesta em Carne”.



Este trecho é profundamente religioso no sentido de seguir dogmas de igreja. Minha preocupação é buscar a verdade que existe dentro de todos esses ensinamentos e que eu possa incluir de forma racional, no trabalho acadêmico que busca de forma universal a construção de uma sociedade ideal, para a qual, os ensinamentos do Cristo parece ser a mais conveniente.



            Nesta lição, vejo que está focado no tema da Salvação, que é um tema recorrente em toda escolástica religiosa. Para pertencer ao Reino de Deus o homem tem que se purificar, isto é, ter condições de pertencer a sociedade ideal e não se perder na sociedade caótica de gritos e gemidos, irracionais e sem sentido, do reino do egoísmo, onde cada um, cidadão demoníaco, é o lobo, a fera do próximo, se queimando nessas labaredas infernais que se nutrem mutuamente com ódios e sofrimentos. Os avatares da humanidade, Jesus principalmente, veio ensinar como nos salvar desse inferno. Os erros que cometemos são tipo os pontos negativos que nos tiram de circulação evolutiva, tais quais os pontos negativos na carteira de motorista. O trabalho missionário de Jesus foi a oferta para aqueles que acreditassem nele, ter apagado seus pontos negativos, seus pecados. Era importante que se acreditasse e cresse em Deus, o Pai, o criador do Reino com suas leis. Quando se acredita em Jesus, nos erros que cometemos e que estamos dispostos a evita-los, crendo em Deus Pai, todo poderoso, criador de tudo da existência, estamos no caminho correto. Mas estar no caminho correto não significa estar salvo, pois estamos em espírito dentro da carne que é gerenciada pelo Behemoth, o monstro de 7 cabeças citado na Bíblia, no livro de Jó. Se eu me sentir como pertencendo a carne, que eu sou a carne, estarei no domínio do Behemoth, de Satanás. Devo reconhecer as tentações que são próprias da carne, que sou espírito criado por Deus e que tenho a obrigação de fazer a Sua vontade com prioridade. Sendo assim, estarei capacitado como cidadão do Reino de Deus.



SALVAÇÃO (03) – BEHEMOTH E SATANÁS



            Encontrei um filme gospel no Youtube, “Salvação”, publicado em 03-11-18, da Igreja de Deus Todo Poderoso, e que constava em 02-01-22 com 1,4 mil visualizações. O tema é o que significa a verdadeira salvação e é importante que tenhamos consciência desse conceito para quem tem interesse em ser cidadão do Reino de Deus, por isso estou colocando aqui a fala do filme para nossa reflexão. O filme se desenvolve com o protagonismo de Chu que faz comentários e reflexões sobre sua vida e o que entende da vontade de Deus.



Chega uma visita no vilarejo onde Chu está escondido e diz que as coisas estão difíceis na cidade. As forças anticristãs estão dificultando bastante. Muitos que acabaram de aceitar a obra de Deus nos últimos dias estão fracos e com medo. Diz que quando pensa a respeito, sente muita pressão e que deve ser nutridos esses irmãos e irmãs, ajuda-los a entender a verdade e a permanecer firme no caminho verdadeiro. Há muito trabalho a fazer e que seu entendimento é limitado. Diz que o irmão Chu é seu parceiro na obra da igreja, então precisa da ajuda dele. Pede para que, se vir problemas em sua obra, que seja mostrada para que possa corrigir e que isso é de grande ajuda. Chu responde...



            - Há muita dificuldade na obra da igreja, então devemos confiar em Deus. Não tem muita experiência real, o entendimento é limitado, então se houver problemas no futuro precisamos enfrenta-los juntos. Desde que oremos, leiamos a palavra de Deus e procuremos a verdade, não há problema sem solução. Também sou uma pessoa com muitos defeitos, então, se vir que estou fazendo algo errado, mostre logo, e isso significa agir com amor.



            - Isso é o que significa ser um parceiro. Irmão Chu, há uma reunião amanhã e ainda algumas coisas que eu preciso fazer. Gostaria de ir no meu lugar?



            Chu vai para reunião no local indicado, onde ficam pessoas atentas a quem possa chegar da polícia. Uma das participantes pergunta a Chu.



            - Pode falar sobre a palavra de Deus todo-poderoso? Nós entendemos que a obra do Senhor Jesus era apenas para resgatar nossos pecados na era da graça e que a verdade expressada por Deus nos últimos dias é para julgar, purificar e salvar o homem. Mas ainda não vivenciamos o julgamento de Deus e não entendemos as verdades sobre como Deus julga e purifica o homem. Irmão Chu, eu queria lhe perguntar. Qual a diferença entre a salvação concedida na era da graça e a purificação para atingir a salvação na era do Reino dos qual você fala? Os crentes que foram perdoados por seus pecados na era da graça, serão capazes de entrar no Reino de Deus? Nos falta esclarecimento nesse aspecto da verdade. Por favor explique.



            - No que se refere a relação entre a salvação através do perdão do pecado na era da graça e a obtenção da salvação na era do Reino, a palavra de Deus é muito clara. Vamos assistir alguns vídeos de leitura da palavra de Deus e depois comungar sobre o nosso entendimento deles. Está bem?



            “Na época a obra de Jesus foi a redenção de toda a humanidade. Os pecados de todos os que acreditavam nele foram perdoados. Contanto que você acreditasse nele, ele redimiria. Se você acreditasse nele, não era mais pecador e estava aliviado de seus pecados. É isso que significava ser salvo e ser justificado pela fé. No entanto, naqueles que acreditavam, ainda restavam os que eram rebeldes e se opunham a Deus, e que isso ainda precisava ser removido lentamente. A salvação não significava que o homem havia sido completamente ganho por Jesus, mas sim que o homem não era mais do pecado, que ele havia sido perdoado dos seus pecados. Se você acreditasse nunca mais seria do pecado. A primeira encarnação foi para redimir o homem do pecado através da carne de Jesus. Isto é, ele salvou o homem da cruz, mas o caráter satânico corrupto ainda permaneceu dentro do homem. A segunda encarnação não deve mais servir como oferta pelo pecado, mas salvar totalmente aqueles que foram redefinidos do pecado. Isso é feito para que aqueles que são perdoados possam ser libertos de seus pecados e se tornarem completamente limpos e alcançar uma mudança no caráter libertando-se desse modo da influência das trevas de Satanás e retornando para diante do trono de Deus. Só assim o homem pode ser plenamente santificado. A carne do homem é de Satanás e cheia de caráter desobediente. É deploravelmente imunda, é algo sujo. As pessoas cobiçam mais o prazer da carne. Há manifestações demais da carne e assim, Deus despreza a carne até certo ponto. Quando as pessoas deixam para trás a imundície e as coisas corruptas de Satanás, elas ganham a salvação de Deus. Mas se permanecerem incapazes de se livrar da imundície da corrupção, então continuarão sob o império de Satanás. A conivência, o engano e a desonestidade das pessoas são coisas de Satanás. Ao salvar você, Deus separa dessas coisas e a obra de Deus não pode estar errada. Isso tudo é para salvar as pessoas da escuridão. Quando você acreditou até certo ponto e é capaz de se livrar da corrupção da carne e já não está mais algemado por essa corrupção, não terá sido salvo? Quando você vive sob o império de Satanás é incapaz de manifestar Deus. É uma coisa imunda e não vai receber a herança de Deus. Depois que você for limpo e tornado perfeito, será santo e se tornará normal e será abençoado por Deus e trará prazer a Deus. A libertação das pessoas significa que Satanás foi derrotado. Significa que elas não são mais o alimento na boca de Satanás. Que, em vez de engoli-las, Satanás renunciou a elas. Isso ocorre porque tais pessoas são retas. Porque elas têm fé, obediência e temor a Deus e porque elas rompem completamente com Satanás. Elas envergonham a Satanás, fazem de Satanás um covarde e derrotam completamente a Satanás. A convicção delas em seguir a Deus, em obediência e temor a Deus, derrota Satanás. Fazem com que Satanás desista completamente delas. Somente pessoas como essas foram verdadeiramente ganhas por Deus e esse é o objetivo final de Deus, ao salvar o homem. Se desejam ser salvos e desejam ser completamente ganhos por Deus, então todos aqueles que a Deus, devem enfrentar tentações tanto grandes quanto pequenas. Aqueles que emergem dessas tentações são aqueles capazes de derrotar totalmente Satanás. Significa que aqueles que foram salvos para Deus foram aqueles que passaram pelas provações de Deus e que foram tentados e atacados por Satanás inúmeras vezes. Aqueles que foram salvos por Deus, entenderam a vontade de Deus e são capazes de concordar com a soberania e os arranjos de Deus. E não abandonam o temor de Deus e evitam o mal em meio às tentações de Satanás. Aqueles que são salvos para Deus possuem honestidade, são bondosos, diferenciam entre amor e ódio, têm senso de justiça e são racionais, e são capazes de se preocupar com Deus e valoriza tudo que é de Deus. Tais pessoas não são amarradas, espiadas, acusadas ou abusadas por Satanás. Elas estão completamente livres, elas foram completamente liberadas e libertadas. Jó era tal homem de liberdade e esse é o significado de que por que Deus o entregou a Satanás.”



            De “A Palavra Manifesta em Carne”.



Este trecho é profundamente religioso no sentido de seguir dogmas de igreja. Minha preocupação é buscar a verdade que existe dentro de todos esses ensinamentos e que eu possa incluir de forma racional, no trabalho acadêmico que busca de forma universal a construção de uma sociedade ideal, para a qual, os ensinamentos do Cristo parece ser a mais conveniente.



            Nesta lição, vejo que está focado no tema da Salvação, que é um tema recorrente em toda escolástica religiosa. Para pertencer ao Reino de Deus o homem tem que se purificar, isto é, ter condições de pertencer a sociedade ideal e não se perder na sociedade caótica de gritos e gemidos, irracionais e sem sentido, do reino do egoísmo, onde cada um, cidadão demoníaco, é o lobo, a fera do próximo, se queimando nessas labaredas infernais que se nutrem mutuamente com ódios e sofrimentos. Os avatares da humanidade, Jesus principalmente, veio ensinar como nos salvar desse inferno. Os erros que cometemos são tipo os pontos negativos que nos tiram de circulação evolutiva, tais quais os pontos negativos na carteira de motorista. O trabalho missionário de Jesus foi a oferta para aqueles que acreditassem nele, ter apagado seus pontos negativos, seus pecados. Era importante que se acreditasse e cresse em Deus, o Pai, o criador do Reino com suas leis. Quando se acredita em Jesus, nos erros que cometemos e que estamos dispostos a evita-los, crendo em Deus Pai, todo poderoso, criador de tudo da existência, estamos no caminho correto. Mas estar no caminho correto não significa estar salvo, pois estamos em espírito dentro da carne que é gerenciada pelo Behemoth, o monstro de 7 cabeças citado na Bíblia, no livro de Jó. Se eu me sentir como pertencendo a carne, que eu sou a carne, estarei no domínio do Behemoth, de Satanás. Devo reconhecer as tentações que são próprias da carne, que sou espírito criado por Deus e que tenho a obrigação de fazer a Sua vontade com prioridade. Sendo assim, estarei capacitado como cidadão do Reino de Deus.



Publicado por Sióstio de Lapa em 09/01/2022 às 00h01
 
08/01/2022 00h01
SALVAÇÃO (02) – REFINAMENTO

            Encontrei um filme gospel no Youtube, “Salvação”, publicado em 03-11-18, da Igreja de Deus Todo Poderoso, e que constava em 02-01-22 com 1,4 mil visualizações. O tema é o que significa a verdadeira salvação e é importante que tenhamos consciência desse conceito para quem tem interesse em ser cidadão do Reino de Deus, por isso estou colocando aqui a fala do filme para nossa reflexão. O filme se desenvolve com o protagonismo de Chu que faz comentários e reflexões sobre sua vida e o que entende da vontade de Deus.



- Irmão Chu, acabamos de mudar para este vilarejo. As pessoas aqui não sabem que cremos em Deus. Estará seguro morando aqui. Deve estar cansado depois dessa longa viagem. Termine de comer e descanse um pouco. Conversaremos amanhã, está bem?



Chu fica sozinho, lembrando do espancamento que sofreu quando estava preso nas mãos da polícia do PCC, que queriam saber onde estava o dinheiro da Igreja, quem eram os líderes, que seria morto se não dissesse. Não importava que ele dissesse que a liberdade religiosa esta escrita na constituição e portanto, tudo que a Igreja faz é legal. Ficava torcendo que a sua esposa estivesse bem, que permanecesse firme sobre a tortura do interrogatório. Ao mesmo tempo interrogava para si mesmo:



- Qual é a vontade de Deus? Por que isso aconteceu comigo? Que lições devo aprender?



Pega o livro e começa a ler...



“O refinamento é o melhor meio pelo qual Deus aperfeiçoou as pessoas. Somente o refinamento e as provações mais amargas podem fazer brotar o verdadeiro amor por Deus no coração das pessoas. Sem adversidade, as pessoas carecem do verdadeiro amor por Deus. Se não forem testadas por dentro, nem verdadeiramente sujeitas ao refinamento, seu coração estará sempre flutuando no mundo externo. Tendo sido refinado até certo ponto, você verá as suas próprias fraquezas, dificuldades, o quanto lhe falta . como você é incapaz de vencer os muitos problemas que encontra e como é grande a sua desobediência. Somente durante as provações as pessoas poderão conhecer verdadeiramente sua condição real e as provações as tornam mais aptas a ser aperfeiçoadas. Enquanto passam por provações é normal que as pessoas estejam fracas ou tenham negatividade em seu íntimo, que lhes falte clareza quanto à vontade de Deus ou quanto ao caminho para a prática. Mas seja qual for o caso, você deve ter fé na obra de Deus, não importa como Deus o tenha, o tipo de ambiente em que você está, você será capaz de buscar a vida, buscar o desenvolvimento da obra de Deus em você e buscar a verdade. Você entenderá as ações de Deus e será capaz de agir de acordo com a verdade. Esta é a fé genuína. Isso mostra que você não perdeu a esperança em Deus. Você ainda buscará a verdade no refinamento. Você será capaz de verdadeiramente amar a Deus e não desenvolverá dúvidas a respeito dEle. Não importa o que Ele faça, você ainda pratica a verdade para satisfazê-lo e será capaz de buscar profundamente sua vontade de estar atento à Sua vontade. Somente essa é a verdadeira fé em Deus”.



Pela manhã, ao acordar, o amigo vai até o seu quarto, lhe cumprimenta e pergunta se ele está bem. Chu responde...



- Não fiquei tranquilo. Minha esposa foi presa, está detida e estou preocupado com ela. O Partido Comunista Chinês é cruel com os crentes em Deus e sei que vão tortura-la. Não sei se ela consegue suportar . quando fui preso por pregar o Evangelho, a polícia quase me matou. Orei a Deus pedindo forças, permaneci forte e não traí. Mas ela é uma mulher e nunca passou por isso. O que acontecerá se eles a torturarem? Se eles a aleijarem? Como nossa família sobreviverá? Tudo que posso fazer é orar a Deus.



- Quando os crentes são presos, encarcerados, é uma grande provação. Sua esposa possui uma grande fé, acho que ela aguentará firme.



- Mas uma tortura não é algo fácil de suportar a polícia do PCC leva os crentes em Deus até a beira da morte. Já é difícil para homens como nós aguentar sob tortura, imagine para mulheres. Estou preocupado com minha esposa não consiga permanecer firme ou se a aleijarem eu terei que cuidar dela. Como terei tempo para a igreja? Só de pensar nisso eu fico assustado. Mas eu li a palavra de Deus e comecei a entender Sua vontade. Deus usa as provações para nos revelar e purificar. Ele usa essas situações para nos deixar ver nossa própria corrupção, para que possamos buscar a verdade e sermos purificados e aperfeiçoados por Ele. Deus permite que venham tempos difíceis, neles estão Suas intenções disso mesmo. Isto revelou minha verdadeira estatura diante de Deus. Antes, eu achava que não havia limites ao que eu pudesse renunciar. Quando fui torturado, não neguei a Deus. Então pensei que eu tinha verdadeira fé, que minha fé fosse genuína. Nunca pensei que se minha esposa fosse presa eu pudesse ser tão fraco. Mas minha crença ainda é muito fraca. Não tenho fé ou amor suficiente por Deus. Deus conhece meus defeitos e os está usando para me revelar e aperfeiçoar. Graças a Deus.



- Vivenciar todo tipo de provação nos aprimora para a vida. Deus usa as provações para nos ajudar a crescer no decorrer de nossas vidas. Devemos agradecer, louvar a Deus. Graças a Deus.



            Esse entendimento do refinamento e provações que Deus usa para nos aperfeiçoar faz uma ponte com a informação de que fomos criados como espíritos simples e ignorantes, com o objetivo de aprender às nossas próprias custas, sabedoria e perfeição para chegar à Sua intimidade. É como se Deus quisesse adquirir mais sabedoria por diversos ângulos que cada espirito na sua labuta vai conquistando. Para estimular essa aquisição de sabedoria pelos espíritos simples e ignorantes, Ele vai apresentando as provações e provocar o refinamento em cada espirito. Como acontece com a ostra que para produzir uma pérola se coloca um corpo estranho dentro de si, um grão de areia. Agora, é importante que o espírito aceite essa provação como refinamento para sua evolução. Caso o espírito proteste contra essas provações, não aceite a condução do Pai, o sofrimento que passa não vai servir para sua evolução. Voltará diversas vezes à escola materialista, em quaisquer dos planetas que sirva de lição e aprimoramento, como a Terra que é um planeta de Provas e Expiações, com esse objetivo. Esta é a fé que Chu se refere, acreditar que Deus está nos refinando a cada dia da forma que Ele acha mais conveniente e nosso papel é entender essa verdade e procurar agir como Jesus ensinou, amar ao Pai e aos irmãos em quaisquer circunstâncias.  



Publicado por Sióstio de Lapa em 08/01/2022 às 00h01



Página 3 de 735 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » «anterior próxima»


Imagem de cabeçalho: Sergiu Bacioiu/flickr